Santo Incenso - Sálvia

"Para prática diária do auto-estudo..."​

Nesta versão, nossa base de Makko e Palo Santo se encontra com uma erva de aroma forte e característico, a Sávia apiana ou Sálvia Branca. Conhecida por seu uso em defumações cerimoniais pelos nativos da América do Norte para o aprofundamento espiritual, a sálvia é uma poderosa ferramenta de limpeza do ambiente, frequentemente utilizada para trazer equilíbrio em práticas de yoga e meditação.

 

A Santo Incenso começou sua produção após a criação de uma receita que é a base usada para todos os incensos da empresa. Como componentes básicos de nossos incensos unimos o Palo Santo que dá nome a empresa ao Makko. Esta base é produzida unicamente à partir de madeiras aromáticas adicionada a resinas naturais e ervas de acordo com o aroma do incenso.

 

O Makko é a matéria-prima central da produção de incensos japoneses. Resultado de um processo artesanal de produção. Onde os galhos do Cedro "Machilus Thunbergii", uma árvore endêmica do nordeste asiático e abundante no japão, são transformados pela ação de um moinho d’água em uma pasta composta de cedro e água. Esta pasta é seca em moldes que lembram o formato de tijolos de barro. Após a secagem estes blocos de pó são pulverizados e surge assim um fino e leve pó de incenso.

 

O Palo Santo, ou Bursera graveolens é uma árvore de madeira aromática presente desde o Brasil até o México. Muito comum no Peru e Equador. Seu aroma doce e marcante despertou o interesse de civilizações antigas como os incas e era usado em seus rituais de purificação e cura. Até hoje é utilizada pela medicina holística seja na forma de óleo, para as articulações ou defumação para limpeza do ambiente e até como chá para alívio do sistema digestivo.

 

Este foi o nosso primeiro passo, formular uma receita confiável que pudesse servir para diversos produtos e que ao mesmo tempo trouxesse o aroma e tradição ancestral do incenso para o público moderno. Assim escolhemos resgatar a maneira milenar de se queimar incenso. Na tradição japonesa Mon-koh significa “ouvir o incenso” e essa é uma forma cerimonial de apreciação do incenso a partir de premissas chamadas “As 10 virtudes do Koh”, são elas:  

 

Traz comunicação com o que é transcendente.

Purifica o corpo e a mente.

Remove impurezas do ambiente.

Deixa o ser alerta.

É um companheiro em momentos de solidão.

Traz um momento de paz durante tempos de agitação.

Quando pleno, nunca traz cansaço.

Quando pouco, ainda traz satisfação.

Idade não altera sua eficácia.

Usado diariamente, não traz malefício.

Contém: 7 incensos cilíndricos ​

Composição: Machilus  thunbergii  (Makko) + Burcera  graveolens  (Palo Santo) + Sálvia  apiana  (Sálvia Branca) 

 

Compartilhar: